segunda-feira, 8 de abril de 2013

Páscoa - O Barco


Leitura - Do Evangelho segundo S. João (21, 1-6)

Mais tarde Jesus apareceu outra vez aos discípulos nas margens do rio Tiberíades, e manifestou-se desta maneira: Estavam juntos Simão, Tomé, a quem chamavam Gémeo, Nataneal, de Caná da Galileia, os dois filhos de Zebedeu e outros dois discípulos. Simão Pedro disse aos companheiros:
- Vou pescar.
Os outros responderam-lhe:
- Nós vamos contigo.
Saíram de casa e meteram-se num barco, mas naquela noite não apanharam nada. Ao romper do dia, Jesus apareceu nas margens doo lago, mas os discípulos não sabiam que era ele. Jesus falou-lhes assim:
-Amigos, apanharam alguma coisa?
Eles responderam:
- Nada.
Jesus disse-lhes então:
- Deitai a rede para o lado direito do barco, que hão-de encontrar.
Deitaram-na e depois tiveram dificuldade em a puxar, por causa da grande quantidade de peixes.

Comentário

A rede vinha cheia de grandes peixes: uma pesca milagrosa. Jesus já lhe tinha dito que faria dos seus amigos pescadores de homens. Faria deles anunciadores da sua Boa Nova, convidando as pessoas de todo o mundo a serem Igreja de Cristo.
Ainda há milhões e milhões de pessoas que não entraram nesse barco que é a Igreja. E talvez algumas porque os cristãos, com o seu testemunho de vida, deturpam o rosto do cristianismo.
Que tornemos a nossa maneira de viver mais envagélica, e as pessoas não cristas perceberão certamente que vale a pena ir ao barco de Jesus, a Igreja.

Oração

Senhor, que colaboremos na renovação da Igreja começando com a renovação das nossas vidas.

Sem comentários: