quarta-feira, 27 de março de 2013

Evocação das maravilhas do Senhor


2 Suba até Deus a minha voz e clame, *
suba a minha voz até Deus, que me há-de ouvir.
 3 No dia da minha tribulação recorri ao Senhor, *
de noite, sem desfalecer ergui as minhas mãos. †
A minha alma estava inconsolável.
 4 Queria lembrar-me de Deus e soltava gemidos, *
queria meditar e faltava-me o ânimo.

 5 Não deixei que minhas pálpebras se fechassem; *
fiquei perturbado,sem conseguir dizer palavra.
 6 Pensei nos dias de outrora, *
queria recordar os anos distantes.
 7 Passei a noite a dialogar com o meu coração, *
queria meditar e o meu espírito perguntava:

8 Continuará o Senhor para sempre ausente *
e não mais voltará a ter compaixão?
 9 Acaso se esgotou de vez a sua misericórdia *
e foi revogada a promessa de geração em geração?
10 Ter-se-á Deus esquecido da sua bondade, *
ou terá fechado com ira o seu coração?

11 E eu respondo: «O que me faz sofrer *
é que tenha mudado a dextra do Altíssimo».
12 Recordarei os feitos gloriosos do Senhor, *
quero recordar os antigos prodígios.
13 Quero lembrar todas as vossas façanhas *
e meditar nas vossas obras.

14 Ó Deus, santos são os vossos caminhos. *
Que divindade tão grande como o Senhor?
15 Vós sois o Deus que realiza maravilhas, *
que manifestou entre as nações o seu poder.
16 Resgatastes o vosso povo com o vosso braço, *
os filhos de Jacob e de José.

17 Viram-Vos as águas, Senhor, *
viram-Vos as águas e tremeram; †
até os abismos estremeciam.
18 As nuvens desfizeram-se em água, *
ressoaram as profundezas do céu, †
cruzavam-se as vossas setas.
19 Como o rodar dum carro era o fragor do vosso trovão, *
os relâmpagos iluminaram o universo, †
a terra vacilou e tremeu.

20 Abristes o caminho através do mar, *
uma rota no fundo das águas, †
e ninguém descobriu os vossos vestígios.
21 Conduzistes o vosso povo como rebanho, *
pela mão de Moisés e Aarão.

Sem comentários: