quinta-feira, 28 de março de 2013

Adoração ao Santíssimo - 5ª feira Santa

Introdução 

Vamos iniciar a nossa adoração, fazendo memória dos mistérios vividos ao longo desta Quinta-feira Santa: 

1. O Lava – pés – Serviço 

“Jesus, sabendo que o Pai tudo entregara nas Suas mãos, e que Ele saíra de Deus e ia para Deus, levantou-se da ceia, tirou as vestes de cima e, tomando uma toalha, cingiu-Se. Depois deitou água na bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha com que estava cingido” (Jo 13, 3-10). 
  • Jesus com o lava-pés transforma as relações de domínio em relações de serviço, supera as ruturas, divisões, cria relações de aliança, de amor invertendo o comportamento egoísta em atitudes altruístas. Aqui está, o verdadeiro sentido da missão de Jesus. Ele veio para servir e não para ser servido. 
  • Peçamos ao Senhor a capacidade de termos a mesma atitude que Ele teve, de acolher, aceitar o outro, a sermos solidários com os mais necessitados, ter gestos concretos de misericórdia, compaixão, perdão, comunhão fraterna. Numa só frase amar até ao fim. 
2. Corpo e Sangue de Jesus - O Pão e Vinho 

“Enquanto comiam, tomou Jesus o pão e, depois de pronunciar a bênção, partiu-o e deu-o aos seus discípulos, dizendo: Tomai, comei. Isto é o meu corpo. Tomou, em seguida, um cálice, deu graças e entregou-lhes dizendo: 

Este é o meu sangue, sangue da aliança, que vai ser derramado por muitos para a remissão dos pecados...” (Mt 26, 26-28; Jo 13, 12). 
  •  Esta passagem apresenta a Instituição da Eucaristia, mostra que Jesus tem plena consciência que a sua morte está próxima. Por este facto entrega aos discípulos o Seu corpo e o Seu sangue ao mesmo tempo que lhe faz o pedido para perpetuarem este mistério em Sua Memória. 
  • Na Eucaristia Jesus faz-se alimento por Amor, entregando-se completamente por cada um de nós. 
  • Pedimos ao Senhor que nos ajuda a celebrar e a viver profundamente o mistério eucarístico no nosso dia-a-dia, sendo alimento e pão partido para todos aqueles que nos rodeiam e a quem somos enviados. 
3. Os Santos óleos – Sacramentos (batismo, unção dos enfermos e crisma) 

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu: enviou-me para levar a Boa-Nova aos que sofrem, para curar os desesperados, para anunciar a libertação aos exilados e a liberdade aos prisioneiros; para proclamar um ano da graça do Senhor, para consolar os tristes” (Is 61, 1-3) 
  • Os três óleos abençoados na liturgia desta manhã, na Sé, exprimem três dimensões essenciais da vida cristã: 
  • O óleo dos catecúmenos - usado no Batismo, indica "o primeiro modo de ser tocado por Cristo e pelo seu Espírito". É sinal de que, não é só nós que procuramos a Deus, mas o próprio Deus vem ao nosso encontro, ao encontro da inquietude do nosso coração. A unção com este óleo marca o início de uma caminhada, de configuração com Cristo que é Amor. 
  • O óleo da Unção dos Enfermos, é a expressão visível de um mandato primordial que Jesus confiou à Igreja: curar o coração ferido da humanidade. A primeira e fundamental cura acontece "no encontro com Cristo, que nos reconcilia com Deus e sara nosso coração despedaçado", mas além disso, "faz parte da missão essencial da Igreja a cura concreta da doença e do sofrimento". 
  • O óleo do Crisma utilizado no sacramento da Crisma e nas Ordens sacras. A liturgia da Missa dos Santos Óleos relaciona o óleo do Crisma às palavras de promessa do profeta Isaías: "Vós sereis chamados 'sacerdotes do Senhor' e tereis o nome de 'ministros do nosso Deus'" (61, 6). 
  • Pedimos ao Senhor por os cristãos de um modo particular pelos doentes, por todos aqueles que se preparam para receberem o sacramento do batismo e do crisma, e de uma maneira especial, apresentamos o nosso Pároco e todos aqueles que exercem na Igreja o Sacerdócio Ministerial. 
4. Preces: 

A Eucaristia é o maior dom do Coração de Cristo. Nela é todo o seu amor que se dá a nós. Peçamos que ouça a nossa prece, dizendo: 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
1. Coração de Jesus, Vitima dos pecadores, dai-nos a graça duma verdadeira conversão e ajudai-nos a corresponder ao vosso amor. 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
2. Coração de Jesus, trespassado pela lança, concedei-nos a graça dum coração semelhante ao vosso, cheio de bondade e amor. 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
3. Coração de Jesus, fonte de vida e santidade, fazei-nos cada vez mais santos e ajudai-nos a viver só para Vós: 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
4. Coração de Jesus, fonte de todas as virtudes, enchei-nos da vossa vida e da vossa graça para sermos sal da terra e luz do mundo: 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
5. Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade, fazei-nos crescer no amor para com toda a humanidade construindo paz, justiça e concórdia: 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
6. Coração de Jesus, que nos convidais a aprender a Vós, fazei-nos verdadeiros discípulos vossos na mansidão e na humildade: 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 
7. Coração de Jesus, digníssimo de todo o louvor, aceitai a nossa adoração e fazei-nos rejubilar no vosso amor: 
  • Coração de Jesus, ouvi-nos 

5. Testamento de Jesus - Mandamento do Amor 

“Dou-vos um novo mandamento: que vos ameis uns aos outros como eu vos amei” 
  • Unidos num só coração e numa só alma, damos as mãos em sinal de unidade e fraternidade universal e rezamos a oração que o Jesus Nos ensinou. 
6. Salmo do Coração de Barro

Senhor, tens sido para mim e para todos nós
Uma tenda aberta, acolhedora.
Para nós que Te buscamos,
És casa com lareira acesa onde se encontra a paz.

Tu és Deus, desde sempre e para sempre: glória a Ti!
És Deus e das tuas mãos nasceram os montes e os vales.
És Deus e as aves encontram lugar
No teu coração de Pai: Tu és Pai!

Diante de Ti, somos pó,
Somos frágeis como uma folha que leva o vento.
Aceita, Senhor, o nosso coração de barro.
Infunde em nós o Teu alento.

Senhor, mil anos perante os Teus olhos
São como o dia de ontem que passou.
A vida perante o Teu olhar é como o rio que se expande
Peregrino até ao mar, que o acolhe livremente nas suas águas.

Senhor, as nossas vidas são como erva
Que brota pela manhã, ao meio dia reverdece e de noite seca.
A vida, diante dos Teus olhos,
É como uma vela acesa que se vai gastando.

Diante da Tua misericórdia,
Coloco a minha fragilidade humana.
Tem compaixão de nós, que esperamos em Ti,
Dá ao nosso pobre barro a alegria da Tua esperança.

Faz, Senhor, que vivamos com força e pureza a nossa vida.
Não deixes que gastemos mal na busca do nosso caminho.
Mantém as nossas lâmpadas acesas na noite
À tua espera, quer venhas tarde ou cedo, como amigo.

Ensina-me, Senhor, a contar os nossos anos, os nossos dias.
Enche o nosso coração da Tua sabedoria e ternura,
Permanece ao nosso lado, fortalece os nossos passos vacilantes
E não deixes sem resposta que Te procura com sinceridade.

Nesta noite, pedirmos-te que nos sacies com o Teu amor.
Faz que exultemos e cantemos toda a nossa vida.
Faz que os nossos olhos saibam olhar para o alto.
Que o cansaço e a dor não nos impeçam de orar.

Devolve a alegria ao nosso coração que Te ama.
Que as tuas maravilhas se manifestem nos teus servos.
Que a tua doçura seja abundante connosco.
Faz que aspiremos à vida eterna do Teu Reino.

Confirma com o Teu Espírito as nossas vidas.
Marca com o teu amor o nosso pobre barro.
Sê oleiro do homem, Sê forjador de quem busca,
Deixa pegadas profundas no nosso coração humano.

Toma o nosso barro nas Tua mãos, Senhor,
Modela-o, faz um vaso novo.
Desperta as nossas ilusões e inquietações.
Transforma-as com o teu rosto límpido e o Teu coração amável. 








Sem comentários: