quinta-feira, 15 de março de 2012

Quaresma - tempo de oração


Oração dos diferentes grupos da Paróquia de Cedofeita
 (Grupo da liturgia)

Cântico de entrada - Senhor Jesus – Taizé
Senhor Jesus, tu és luz do mundo: dissipa as trevas que me querem falar.
Senhor Jesus, és luz na minh’alma: saiba eu acolher o teu amor.

1ª Leitura - Lc. 10, 1-11 – Missão dos setenta e dois discípulos
1Depois disto, o Senhor designou outros setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois, à sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir. 2Disse-lhes: «A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, portanto, ao dono da messe que mande trabalhadores para a sua messe. 3Ide! Envio-vos como cordeiros para o meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem alforge, nem sandálias; e não vos detenhais a saudar ninguém pelo caminho.  5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6E, se lá houver um homem de paz, sobre ele repousará a vossa paz; se não, voltará para vós. 7Ficai nessa casa, comendo e bebendo do que lá houver, pois o trabalhador merece o seu salário.
Não andeis de casa em casa.  8Em qualquer cidade em que entrardes e vos receberem, comei do que vos for servido,  9curai os doentes que nela houver e dizei-lhes: ‘O Reino de Deus já está próximo de vós.’ 101Mas, em qualquer cidade em que entrardes e não vos receberem, saí à praça pública e dizei:  11’Até o pó da vossa cidade, que se pegou aos nossos pés, sacudimos, para vo-lo deixar. No entanto, ficai sabendo que o Reino de Deus já chegou.’»
  
Meditação
Silêncio
Cântico – Laudate omnes gentes - Taizé

Oração Universal
R/ Ajuda-nos Senhor a sermos verdadeiros discípulos de Cristo.

1.       Apresentamos ao Senhor todas as pessoas que, vivendo em plenitude as exigências das promessas do seu baptismo, são verdadeiros discípulos de Cristo. 
R/ Ajuda-nos Senhor a sermos verdadeiros discípulos de Cristo.

2.       Apresentamos ao Senhor todos os discípulos de Cristo, que neste momento estejam a passar por dificuldades, para que nunca desanimem e confiem na presença de Deus nas suas vidas.
R/ Ajuda-nos Senhor a sermos verdadeiros discípulos de Cristo.

3.       Apresentamos ao Senhor todos os grupos da paróquia, de um modo particular aqueles que tem como missão a animação litúrgica, para que se deixem modelar pela Palavra de Deus e sejam um testemunho vivo da Sua presença no mundo.
R/ Ajuda-nos Senhor a sermos verdadeiros discípulos de Cristo.

4.       Apresentamos ao Senhor o grupo coral e os seus dirigentes, para que embebidos pela força do Espírito, sejam capazes de ultrapassarem as suas dificuldades sendo fiéis à sua missão de evangelizadores.
R/ Ajuda-nos Senhor a sermos verdadeiros discípulos de Cristo.

(Grupo da catequese)

 2ª Leitura - 1Cor 12, 4-12
4Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo; 5há diversidade de serviços, mas o Senhor é o mesmo; 6há diversos modos de agir, mas é o mesmo Deus que realiza tudo em todos. 7A cada um é dada a manifestação do Espírito, para proveito comum. 8A um é dada, pela acção do Espírito, uma palavra de sabedoria; a outro, uma palavra de ciência, segundo o mesmo Espírito; 9a outro, a fé, no mesmo Espírito; a outro, o dom das curas, no único Espírito; 10a outro, o poder de fazer milagres; a outro, a profecia; a outro, o discernimento dos espíritos; a outro, a variedade de línguas; a outro, por fim, a interpretação das línguas. 11Tudo isto, porém, o realiza o único e o mesmo Espírito, distribuindo a cada um, conforme lhe apraz.
12Pois, como o corpo é um só e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, apesar de serem muitos, constituem um só corpo, assim também Cristo. 13De facto, num só Espírito, fomos todos baptizados para formar um só corpo, judeus e gregos, escravos ou livres, e todos bebemos de um só Espírito.
Meditação
Silêncio
Cântico – Formamos um só corpo
1.    Há um só corpo e um  Espírito; / Vós fostes chamados a uma  Esperança.


Oração Universal

R/ Dai-nos Senhor a fidelidade ao carisma que recebemos.

1. Apresentamos ao Senhor todos os catequistas, para que, no desempenho da sua missão, sejam verdadeiros profetas e testemunhas vivas junto daqueles a quem são enviados.
R/ Dai-nos Senhor a fidelidade ao carisma que recebemos.

2. Apresentamos ao Senhor todos os pais, para que, na sua missão de educadores nunca lhe falte a sabedoria, para conduzirem os seus filhos no caminho do bem e da verdade.
R/ Dai-nos Senhor a fidelidade ao carisma que recebemos.

3.  Apresentamos ao Senhor todo o Povo de Deus, para que, consciente das exigências das promessas do Baptismo, seja dócil ao Dons do Espírito construindo assim, uma Igreja acolhedora, disponível e fecunda.
 R/ Dai-nos Senhor a fidelidade ao carisma que recebemos.

4.   Apresentamos ao Senhor, os nossos pastores: O Papa Bento XVI, O Bispo Dom Manuel Clemente e seus auxiliares, O nosso Pároco e Diácono para que na sua missão de dirigentes da comunidade saibam estabelecer comunhão entre os diferentes carismas e organismos existentes na Igreja.
 R/ Dai-nos Senhor a fidelidade ao carisma que recebemos.

(Grupo sócio – caritativo)

3ª Leitura - 1ª Pe 2,4-5; 2,9-10; 2ª Pe 3,3; 3, 14-15; 3, 18
4Aproximando-vos dele, pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e preciosa aos olhos de Deus, 5também vós - como pedras vivas - entrais na construção de um edifício espiritual, em função de um sacerdócio santo, cujo fim é oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus,
9Vós, porém, sois linhagem escolhida, sacerdócio régio, nação santa, povo adquirido em propriedade, a fim de proclamardes as maravilhas daquele que vos chamou das trevas para a sua luz admirável;10a vós que outrora não éreis um povo, mas sois agora povo de Deus. 3Antes de mais, ficai a saber que, nos últimos dias, hão-de vir uns impostores trocistas, que viverão segundo as suas más paixões e, troçando. 14Portanto, caríssimos, enquanto esperais estes acontecimentos, esmerai-vos para que Ele vos encontre imaculados, irrepreensíveis e em paz. 15Considerai que a paciência de Nosso Senhor é para nossa salvação. Nesta ordem de ideias, escreveu-vos também o nosso caríssimo irmão Paulo, segundo a sabedoria que lhe foi concedida. 18Crescei, antes, na graça e no conhecimento do Nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A Ele seja dada glória, agora e até ao dia eterno.

Meditação
Silêncio
Cântico – Nada te Turbe

Oração Universal
 R/ Dai-nos Senhor, União, competência e responsabilidade para seguirmos no Teu caminho.

1. Para que o Senhor derrame os Seus dons sobre o Papa Bento, o nosso Bispo Manuel, Sacerdotes, movimentos da Paróquia e todo o povo de Deus.
R/ Dai-nos Senhor, União, competência e responsabilidade para seguirmos no Teu caminho.

2. Para que o Senhor derrame os Seus dons sobre os Povos onde não há paz, para que encontrem meios favoráveis à justiça social e à comunhão fraterna.
R/ Dai-nos Senhor, União, competência e responsabilidade para seguimos no Teu caminho.

3. Para que o Senhor derrame os Seus dons sobre todos nós discípulos de Cristo e nos torne mais comprometidos na partilha de bens, de forma mais justa para assim construamos um mundo mais desenvolvido e feliz.
R/ Dai-nos Senhor, União, competência e responsabilidade para seguimos no Teu caminho.

4.   Para que o Senhor derrame os Seus dons sobre todos nós aqui reunidos, nos faça pessoas Solidárias, em que o bem comum prevaleça sobre o bem particular e em que o sentido de serviço inspire a convivência colectiva.
R/ Dai-nos Senhor, União, competência e responsabilidade para seguimos no Teu caminho.

Cântico final - O Senhor é a minha força – Taizé
O Senhor é a minha força, ao Senhor o meu canto. Ele é nosso salvador.
Nele eu confio e nada temo, nele eu confio e nada temo



Sem comentários: