sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Esquema de Oração

Adoração

Não adores nunca ninguém mais
Não adores nunca ninguém mais que a Deus.
Não adores nunca ninguém mais que a Deus.
Não adores nunca ninguém mais,
Não adores nunca ninguém mais,
Não adores nunca ninguém mais que a Deus.
Não escutes…
Não contemples…
Porque apenas Ele nos pode saciar.
Porque apenas Ele nos pode saciar.
Não adores nunca ninguém mais,
Não escutes nunca ninguém mais,
Não contemples nunca ninguém mais que a Deus

Jesus, no Evangelho de Mateus diz-nos:
“Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele servirás” (Mt 4, 10).

Mas podemos perguntar-nos o que é adorar para cumprir esta palavra de Jesus.
ADORAR É fazer silêncio dentro de nós e ouvir o que Deus tem para nos dizer.
ADORAR É deixar que o nosso coração se encontre com o de Deus.
ADORAR É deixar que a nossa vida se centre no essencial.
O QUE ADORA aprende a fazer-se pão para os outros, como Jesus.
O QUE ADORA “expõe-se” e dá a cara como Jesus.
O QUE ADORA é simples e humilde como o pão.
O QUE ADORA escolhe, como Maria de Betânia, a melhor parte.
O QUE ADORA faz-se misericordioso.
O QUE ADORA ama com todo o coração e com toda a mente.
O QUE ADORA serve.

- SILÊNCIO

ORAÇÃO:
Senhor, adoramos a tua presença na Eucaristia, faz que amemos o que Tu amas.
    
Senhor, adoramos a tua presença na Eucaristia, faz que amemos os irmãos mais necessitados.
    
Senhor, adoramos a tua presença na Eucaristia, faz que amemos e defendamos a vida.
    
Senhor, adoramos a tua presença na Eucaristia, faz que amemos a tua vontade sobre nós.
    
Senhor, adoramos a tua presença na Eucaristia, faz que contemplemos o vosso rosto

LEITURA

S. Paulo na Carta aos Gálatas 5,13 diz-nos: “Que o amor vos leve ao serviço dos outros”.

Na medida em que nos fazemos contemplativos da acção de Deus em cada pessoa e em cada acontecimento, descobriremos Deus como servidor da vida e liberdade. Daí nascerá a nossa adoração perante o Seu amor desconcertante e a nossa colaboração serviçal.
A adoração e o serviço não são mais do que diferentes momentos dessa mesma entrega. O Deus que é adorado não é somente O contemplado como fascinante na sabedoria da criação, mas também aquele que mostrou ser servidor aceite e rejeitado na História.
O Deus que servimos é o que reconhecemos como o Rei do Universo em Jesus glorioso, situado no horizonte da História onde todo o projecto conflui, mas também em Jesus massacrado pelo capricho e o medo de um governador do Império.
A adoração despoja o serviço de toda a pretensão egoísta. O serviço purifica a adoração de toda a evasão da História. Na adoração afundamo-nos num oceano de silêncio sem margens. No serviço damos a vida até na mais pequena necessidade de um irmão. Todo o ser se sente unificado a esse “só ao Senhor teu Deus adorarás e servirás”.
Mas a experiência de adoração só é possível e verdadeira quando se faz ao mesmo tempo a entrega no serviço. Deus, na História, é o servidor que varre o lixo da casa procurando a moeda perdida (Lc 15, 8-10), que leva a ovelha extraviada até ao resto do rebanho (Lc. 15,5) ou, de avental, põe a mesa aos seus criados enquanto chega cansado a meio da noite.

- SILÊNCIO -

SALMO:
Contigo, Senhor Jesus, é-se grande no coração e no amor
quando se está disponível para servir.
Ser servidor é difícil.
É por isso que venho até Ti
para aprender a servir o perdão em vez da vingança
o sorriso em vez da cólera,
a amizade em vez da maldade,
a alegria em vez do mau-humor.
Ser servidor é difícil.
É por isso que Te contemplo, Senhor Jesus,
que deste tudo a fim de servir a felicidade ao mundo inteiro.
Contigo, Senhor Jesus, é sempre o contrário!
O maior não é aquele que manda,
o maior não é aquele que conhece todas as respostas,
o maior não é aquele que recebe cumprimentos de todos,
o maior não é aquele que possui ouro e prata,
o maior não é aquele que é mais forte,
o que grita e mete medo.
Contigo, Senhor Jesus,
o maior é aquele que serve.


CÂNTICO

Sem comentários: